Sinteam cobra promessa de campanha do prefeito de Fonte Boa e denuncia perseguição a professores

0

Através de um ofício, o Sindicato dos Servidores da Educação do Município de Fonte Boa, está cobrando do prefeito Gilberto Lisboa (Biquinho) – PMDB, que seja realizado um processo seletivo para a escolha de gestores das escolas municipais.

De acordo com o delegado sindical, Micharle Tavares, o processo seletivo para gestor escolar além de fazer parte da Lei Orgânica,  é um dos primeiros compromissos do plano de governo apresentado pelo prefeito durante a campanha eleitoral.

“Estamos apenas cobrando aquilo que ele prometeu e que não está acontecendo, uma vez que gestores foram escolhidos apenas por indicações políticas. Essa é uma das promessas que não precisa esperar verbas para executar, requer apenas boa vontade e honrar com a palavra.” Destacou.

Perseguição a professores

 Segundo o delegado sindical, nos últimos dias, vários professores procuraram o escritório do sindicato para denuncia uma possível perseguição motivada por questões políticas.

Ainda de acordo com Micharle, professores estão sendo trocados de escolas, comunidades e até mesmo não estão sendo lotados, sem nenhuma justificativa por parte do Secretário de Educação Sandoval Coelho.

“Nos últimos dias a reclamação foi intensa. Professores estão sendo trocados de comunidades sem solicitar remoção. Outros na cidade não estão sendo se quer lotados. Sabemos que o professor serve ao município mas, não existe justificativa para retirar um professor efetivo da comunidade e enviar um contratado. A prioridade na lotação é dos efetivos.” Afirmou.

Contratações sem processo seletivo

 Micharle destacou que vários professores foram contratados sem a realização de processo seletivo. O que deixou muitos profissionais qualificados fora das escolas.

“Estamos vendo uma desorganização total nesse município. Professores com nível superior ficaram fora das salas de aula e deram lugar para pessoas que acabaram de sair do Ensino Médio. Estamos vivendo um verdadeiro retrocesso na educação. Iremos a Câmara na próxima segunda (13), para cobrar um posicionamento dos vereadores. Caso não se resolva, iremos ao Ministério Público.” Disse.

Concurso público

 Com relação ao concurso público, o delegado sindical explicou que, além do certame ter entrado no orçamento municipal para 2017, uma decisão judicial pede a realização do mesmo para suprir a necessidade de servidores do município.

“Já estamos cobrando a realização do concurso público desde a gestão passada. Existe uma decisão judicial pedindo a realização do certame. A Câmara aprovou em 2016 orçamento para a realização do concurso. Está na hora do município parar de contratar e realizar concurso para a efetivação dos funcionários. Talvez assim, Fonte Boa acabe com essas indicações de emprego realizadas através do voto. Iremos ver o posicionamento do Executivo e do Legislativo. Estamos também consultando um advogado para planejar as próximas ações.” Finalizou.

Micharle informou que o Sindicato solicitou uma audiência no início de janeiro com o executivo, mas até agora não obteve nenhuma resposta.

Share.

About Author

Leave A Reply